AUTORES

Junho 14 2013

PENSAMENTOS

 

94 - Faz parte da natureza das mulheres desprezar quem as ama e amar quem as detestaMiguel Cervantes. É por isso e para isso que não falta homens que praticam violência doméstica. Além de afirmarem a sua masculinidade e autoridade, garantem o amor das mulheres por eles. O dito de que quanto mais me bates mais gosto de ti é mais verdadeiro do que pode parecer.

 

95 - A Natureza fez o homem feliz e bom, mas a sociedade deprava-o e torna-o miserável - Jean Jacques Rousseau.

Não estou de acordo. O ser humano começa por viver por instinto, não por inteligência ou sentimentos. Abandonado totalmente a si próprio desde o nascimento seria verdadeiramente selvagem, começando por, quando bebé, não se importar nada com o que pode ferir a mãe quando lhe suga o leite. Procura apenas o seu conforto e a sua sobrevivência. Os valores morais e sentimentos religiosos só vão surgindo lentamente e por influência da sociedade, que começa por ser pais, família e professores. Essa “sociedade” pode transmitir valores ou sentimentos depravados, mas não se pode dizer que sem eles o húmus natural fosse melhor.

 

           96 - A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição - Aristóteles

 

Se o filósofo hoje fosse vivo, sentia-se na obrigação de completar e rectificar o seu pensamento. Primeiro, não é só a música que aproxima de Deus – também a dança; segundo, a música só é celeste quando é tocada por alguém que já e também tem em si algo de celestial. Nem toda a música, lá porque é música é celeste “Muito bem se toca e canta na Sé…mas é quem é!...” E então agora, nesta música do século XX / XXI, parece que há pouco quem seja…

 

97 - Vive em harmonia com a Natureza e nunca serás pobre; vive de harmonia com as opiniões e nunca serás rico - Séneca

 

Eu prefiro nestas frases escrever Natureza, com maiúscula. Na verdade cada qual vive segundo a natureza, a sua natureza, qualidades e defeitos que possui, que segundo Rousseau podem ser tantos que desvirtuam a Natureza. Ora, viver plenamente segundo a Natureza é mesmo impossível, pois só muito parcialmente o poderemos fazer. Mas Séneca tem razão, pois viver em harmonia com as opiniões dos outros, acaba por desvirtuar ao mesmo tempo a natureza (de cada qual) e a Natureza.

 

98 - De todos os presentes da natureza para a raça humana, o que é mais doce para o homem que as crianças - Hemingway

 

A mulher é um efeito deslumbrante da natureza – Schopenhauer

 

Para os poetas e para os pensadores, o maravilhoso deste mundo umas vezes reside nas mulheres, outras vezes nas crianças. Seria nas crianças, se elas tivessem, na grande generalidade, simultaneamente bondade e ingenuidade, o que é pouco possível porque quando, pela educação e aperfeiçoamento chegarem à bondade, já se lhes evaporou a ingenuidade. Quanto às mulheres, o deslumbramento das mulheres é apenas sentimentos que decorrem da concupiscência dos homens. Num tipo perfeito de ser humano, o corpo do homem é artisticamente, escultoricamente, superior ao da mulher. Essa superioridade manifesta-se não só na perfeição das formas, mas sobretudo na virilidade de que os órgãos genitais são o símbolo, símbolo também de força e energia, órgãos que no estado fálico cumprem a filosoficamente grande missão de serem da vida dadores, enquanto os órgãos femininos são receptores. Schopenhauer é o filósofo da amargura e da tristeza - por isso, esta sua frase deve ter surgido num dos momentos em que ele se sentia amargurado, desta vez amargurado por ser homem…

 

99 - A natureza não faz milagres, faz revelaçõesDrummond de Andrade.

Consideramos milagres aquilo que sucede e não sabemos ou não podemos fazer. Mas Deus não faz milagres, porque tudo se processa segundo o seu poder e segundo a sua vontade. Como a Natureza é em grande parte uma personificação de Deus, não o próprio Deus, de facto a Natureza não opera milagres.

 

100 - A natureza tem perfeições para mostrar que é a imagem de Deus e imperfeições para mostrar que é apenas uma imagemBlaise Pascal.

Será? Será que a natureza, Natureza, tem na realidade imperfeições? Ou aquilo que como tal consideramos não será antes uma benéfica correcção dos males a que a humanidade a está a forçar por “lhe querer dar ordens e não lhe querer obedecer”?(Francis Bacon) ou não será antes a perfeição de Deus a querer dizer-nos que a lei do sofrimento é tão vasta e generalizada que para além dele se realizar na Pessoa de Cristo, também se realiza nas manifestações da Natureza? As imperfeições da Natureza, fenómenos teratológicos, atmosféricos ou geológicos, não beliscam nada da Natureza, a não ser o próprio homem. Por sua própria culpa ou não, as imperfeições da Natureza serão pseudo-imperfeições, através das quais o homem cumpre, também por aí, a sua saga heroica de vida.

laurindo.barbosa@gmail.com

publicado por Fri-luso às 13:48

Laurentino Sabrosa
Image Hosted by ImageShack.us
Europa
Europa
pesquisar