AUTORES

Maio 04 2012

 

 

PENSAMENTOS (cont.)

 

PENSAMENTOS

 

51 - Ser cristão é a maneira poética de ser filósofo; ser poeta é a maneira cristã de ser filósofo e a maneira filosófica de ser cristão. Um filósofo que seja poeta, tem de ser cristão; um poeta que seja cristão, está a ser filósofo.

 

52 - No Evangelho de São Mateus (Mt 7, 26-27) mostra-se que é perigoso construir uma casa na areia. Porém, eu acho que mais perigoso ainda é construir uma casa no saibro – na areia, é ruinosa; no saibro, é ignominiosa.

 

53 - Na lógica capitalista, o cliente tem sempre razão – quando não a tiver, sempre se arranja uma maneirinha de lha dar; na lógica comunista dos sindicatos, o patrão nunca tem razão! – quando a tiver, sempre se arranja uma maneirinha de lha tirar.

  

54 - Meu amado Jesus Cristo, quanto mais meu és, mais és de todos nós, pois eu me comprazo em Te repartir fracção a fracção por toda a Humanidade nos meus escritos, tal como Tu fizeste ao pão de que sobraram cestos e ao pão da Ceia que foi o preâmbulo do Teu sacrifício.

  

55 - Se o homem não viesse a sofrer a evolução que sofreu, deixando de ser o hominídeo que foi para ser o inteligente e o espiritual que é, todo o universo, por esplendoroso que fosse com os seus inúmeros sóis e com miríades de estrelas, era uma inutilidade. Durante toda a evolução antropológica do homem, teve ele também e apenas a utilidade de se preparar para dar ao homem uma gloriosa recepção e continuar sempre ao seu serviço.

  

56 - Deus teve a benignidade e a bondade de nos chamar à vida, não uma vida meramente existencial como a da pedra, ou simplesmente sensitiva e vegetativa como a dos animais e plantas. Concedeu-nos uma vida à Sua imagem e semelhança, deliberadamente imperfeita, mas com possibilidades de d’Ele nos aproximarmos por esforço próprio através das virtudes e das orações. Contudo, também por amor ao homem, Ele impede-nos de atingirmos a plenitude da perfeição, para não perdermos a prerrogativa de só a Ele o louvarmos, e nunca nos louvarmos a nós mesmos.

  

57 - Se não existisse o Homem, que “utilidade” ou “necessidade” teria a existência de Deus? A quem e para quê, Ele manifestaria a Sua glória? Mas existe o Homem, que tem necessidade da existência de Deus e para quem essa existência é muito útil. Por isso Ele o ama tanto.

 

58 - Não podemos ser todos doutores, mas todos devemos ser poetas.

laurindo.barbosa@gmail.com

 

 

publicado por Fri-luso às 14:34

Laurentino Sabrosa
Image Hosted by ImageShack.us
Europa
Europa
pesquisar